sábado, 24 de março de 2007

| comida | O PF de Mariana

Essa semana conheci o Vale 9 conto , um blog de um pessoal que tenta sobreviver diariamente com 9 reais pra comer na selva paulistana. Vale a visita, é bem divertido. As situações que eles relatam realmente fazem parte de nossas vidas. Já deve ter acontecido com voc}es, não? conte aí sua experiência.


Acabei comentando com esse texto, que reproduzo aqui. O grupo citado era Eu, Alice, Tio Fil e Vivi.


É..essa vida de estudante/estagiário não é fácil.
Mas às vezes tem suas vantagens: Existem os encontros de estudantes, quando todos se reúnem para discutir essas problemáticas existencialistas dos acadêmicos. Além disso, obviamente , de viajar e fazer turismo barato, alguns beberem até morrer e comer de graça durante a estadia.

Em um desses encontros, longe do alojamento, com o dinheiro contado para o transporte e todo o estoque de suprimentos da mochila esgotado, encontramo-nos quase sem ação. Seria mais um daqueles dias em que o café da manhã solitário se encontraria apenas com o jantar, sem intermédio do tão judiado almoço.

Íamos nos contentar em comprar o cream-cracker et le gasose, prato comumente solicitado nessas situações. Mas não desistimos: Estávamos em Mariana, em Minas, estado famoso por sua gastronomia pujante, oras! Fomos andando e, depois de uma pesquisa que parecia durar horas (mas foi rápida porquê nosso ônibus sairia em pouco tempo) encontramos a maravilha que até hoje nos referimos com carinho como "O PF de Mariana".

Era um Self-service coma até explodir, com uma variedade de pratos mata-fome, como feijão tropeiro, bife-rolê, farofa e outras maravilhas mineiras. Existiam regras: poderia comer a quantidade que quisesse, mas em uma única investida aos pratos. Na modalidade mais barata, que todos conseguimos pagar e sobrou uma grana pros biscoitos doces coletivos para sobremesa, só podíamos escolher um tipo de carne. Mas - que beleza - o refrigerante era grátis! E era de garrafa de vidro!

Resultado: éramos um grupo de Baianos felizes em volta de uma mesa povoada de montanhas de comida e garrafas de refrigerante, numa terra estranha mas muito acolhedora. Momentos felizes do início da década, ainda hoje lembrados com uma nostalgia, e uma grande vontade de visitar Mariana novamente...

Um comentário:

Alice disse...

Ouvir "PF de Mariana" basta pra começar a salivar instantaneamente e pensar em voltar lá o mais rápido possível.
Aliás, se não fossem as ladeiras de Ouro Preto eu teria engordado um bocado nessa viagem!!!
Como se não bastasse o PF, a gente ainda tinha que conviver em Ouro Preto com aquele docinho de morango depois das refeições (comidinhas com temperinho caseiro/mineiro), licor de chocolate, doce de queijo (eita lojinha boa, sô!), chocolate-quente, e pra mim "Seven up" enquanto podia aproveitar... rs.
Vai um "pão-de-quêji" aí?